As três palavras, que mais uso no momento de avaliação física, são as que dão título a este artigo que vos escrevo.

A maior parte das pessoas desconhecem o seu conceito, ou então, não percebem a sua relação e os problemas que as primeiras duas expressões transportam para a nossa saúde, e a solução simples, eficaz e na maior parte das vezes rápida, que a última apresenta também no “ganho” de anos de vida saudável.

Importa então, fazer o enquadramento teórico destas três expressões. Comecemos então pelo Sedentarismo, que é definido como a falta, ausência ou diminuição de atividades físicas ou desportivas. Considerada como a doença do século, está associada ao comportamento que adotamos no nosso dia a dia. As pessoas que têm um gasto calórico reduzido pela ausência da prática desportiva, são consideradas sedentárias ou com hábitos sedentários.

Síndrome Metabólica é um conjunto de fatores de risco, essencialmente cardiovasculares, que têm por base a obesidade abdominal. Os indivíduos portadores desta síndrome estão em risco de desenvolver doença cardiovascular (ataque cardíaco e AVC) e diabetes, mesmo quando os fatores de risco estão apenas ligeiramente elevados. O diagnóstico da síndrome metabólica pode ser feito quando estão presentes pelo menos três fatores dos cinco seguintes: obesidade abdominal; triglicéridos elevados; colesterol elevado; tensão arterial alta; e glicemia em jejum acima dos parâmetros estabelecidos. A síndrome metabólica não dá sintomas e tem como único sinal a presença de um abdómen proeminente. Afeta mais de um terço da população portuguesa adulta.

A Atividade Física refere-se a qualquer atividade ou exercício que tenha como consequência o gasto de energia e coloque em movimento uma grande quantidade de fenómenos a nível corporal, psíquico e emocional na pessoa que os realiza. A atividade física pode ser realizada de maneira planeada e organizada (exercício físico), ou até mesmo, de forma espontânea e involuntária, embora em ambos os casos os resultados esperados são os mesmos, mas são atingidos de forma diferente e com um impacto na pessoa também diferente.

A Relação destes três conceitos, baseia-se no facto de os comportamentos adotados no dia a dia de um terço da população adulta, promoverem um aumento do peso corporal, levando então a doenças como a Obesidade, Diabetes e sobretudo doenças cardiovasculares. Quando nos deparamos com um aumento dos níveis da tensão arterial, colesterol, triglicéridos e glicémia, não podemos ficar à espera que estes fatores evoluam para contrairmos as doenças comuns da Síndrome Metabólica.

Quando nos deparamos com um aumento destes fatores, temos que mudar o nosso estilo de vida, deixando os comportamentos de risco, associados a uma vida sedentária, e procurar promover um estilo de vida mais saudável, com uma boa alimentação e o aumento da atividade física.

A prática de atividade física diminui o risco cardiovascular, para além de manter a saúde e o bem-estar geral, físico e psíquico. Muito importante do ponto de vista da prevenção das doenças cardiovasculares e da diabetes, aconselha-se praticar uma atividade física diária e regular de, pelo menos, 30 a 45 minutos. Exemplos disso são subir escadas, caminhar, nadar ou andar de bicicleta. A atividade física aconselhada implica movimento, força ou manutenção da postura corporal que se traduza num aumento do consumo de oxigénio e maior gasto energético.

O primeiro passo para começarmos ou aumentarmos a atividade física diária, passa por aumentarmos atividade física involuntária ou espontânea, ou seja, tudo aquilo que é a rotina do dia a dia pode ser feito de forma a aumentar a prática física, por exemplo: preferir escadas a elevadores; andar mais a pé (na utilização dos transportes públicos, desça uma paragem antes, deixe o automóvel mais longe); fazer percursos de bicicleta ou a pé; brincar com os filhos jogando à bola ou saltando à corda.

O segundo passo, passa por escolher uma atividade física que lhe agrade e que possa praticar, as mais prolongadas e moderadas são as ideais. Natação, corrida, ciclismo, caminhadas, dança são algumas das atividades para colocar a máquina cardíaca em ação. Pratique, pelo menos, três vezes por semana. Com companhia o exercício sabe ainda melhor – convide um familiar ou amigo para se juntar a si. Conforme a atividade pode ser aconselhável o aquecimento de cinco minutos e um arrefecimento de cinco minutos.

O terceiro passo, pede que aumente gradualmente a intensidade do exercício, e que as atividades sejam adequadas à sua condição de saúde, para isso o mais indicado será procurar ajuda dos profissionais credenciados nas áreas em que precisa de ajuda, o Nutricionista (alimentação) e o Personal Trainer (exercício físico). Com a ajuda destes profissionais, terá mais sucesso, estará mais seguro, e aprenderá, o que fazer, como fazer, para quê, porquê e por quanto tempo. Terá um caminho delineado para percorrer até chegar às suas metas. Primeiro as metas da saúde e depois as da autoestima e as estéticas. Sozinho será sempre mais difícil, 93% das vezes desistimos e deixaremos de fazer parte dos poucos mais de 6% de pessoas ativas em Portugal. O compromisso com estes profissionais fará com que adote um estilo de vida saudável e que todas as suas rotinas de treino sejam supervisionadas a ajustadas à sua condição no dia a dia. A atividade física será programada em termos de duração, frequência e intensidade pelo Personal Trainer, que não deixará nada ao acaso, planeando, avaliando e adaptando todo o processo de treino.

Com a regularidade do exercício, o seu corpo vai tendo mais capacidade para o esforço e revigora-se cada vez melhor. Um coração bem condicionado consegue realizar o mesmo trabalho pulsando 36 000 vezes menos por dia que o coração de um indivíduo não treinado. A médio prazo terá benefícios tais como:

• Mais energia;
• Maior resistência;
• Melhor autoimagem;
• Aumento da autoestima;
• Controlo do peso;
• Redução do risco de ataque cardíaco;
• Prevenção da diabetes;
• Redução da tensão arterial;
• Redução do colesterol;
• Redução glicémia;
• Prevenção da osteoporose;
• Prevenção de doenças do foro respiratório.

Venha ter connosco ao Naval Aquagym, aqui terá os profissionais mais adequados e qualificados, que o ajudarão a atingir as suas metas. Venha fazer parte desta família.

Ricardo Gomes
Personal Trainer
Professor de Educação Física
Coordenador da Atividade Física do SRPC, IP – RAM

© 2017 clubenavaldofunchal.com

Siga-nos: